Você está aqui

Rio de Janeiro | ESPM Rio

Uma experiência única, só vivendo para saber...

Desde 1974, a ESPM está presente no Rio de Janeiro, onde se mantém como referência em marketing, comunicação e gestão.

Ao longo dos últimos 40 anos tornou-se uma das instituições líderes no ensino superior, pós-graduação e cursos de extensão, além de in-companies - uma das unidades de negócio que mais cresceram nos últimos tempos.

A cidade carioca tem vocação para ser criativa, e o compromisso com a inovação, responsabilidade social, criatividade, empreendedorismo e negócios é o pilar de atuação da Escola.

Por meio de um trabalho em conjunto com a diretoria nacional, a ESPM explora diariamente o potencial e as características locais da unidade para atender às demandas do mercado dentro do padrão de excelência de ensino da instituição, destacando as iniciativas do Rio pelo País.

A unidade lançou recentemente o Núcleo de Economia Criativa, que além de atuar com os demais núcleos especializados, como o de Empreendedorismo e o de Pesquisa, aproxima cada vez mais os alunos da realidade e das necessidades do atual e dinâmico mercado da comunicação e negócios.

Esses núcleos de estudos desempenham papel importantíssimo entre as prioridades da Escola, pois auxiliam no desenvolvimento das competências técnicas e contribuem para a geração de conhecimento fundamental para o fortalecimento dessas atividades. Além disso, ajudam a fomentar pesquisas científicas nas áreas, servem de base para a implementação de políticas públicas e contribuem para a melhor qualificação dos profissionais que em poucos anos estarão no comando de projetos e de empresas.

Muito mais do que formar profissionais, a ESPM desempenha com louvor a sua missão de incentivar cidadãos cada vez mais responsáveis e preocupados com questões sociais, econômicas, culturais e ambientais.

Valores como “responsabilidade social e ética” permeiam as disciplinas de todos os cursos oferecidos, fazendo com que os estudantes desenvolvam e potencializem sua capacidade para criar alternativas viáveis para o mundo atual e sejam gestores aptos para atuar nessa nova dinâmica.

Além disso, a ESPM Social – área da escola voltada a causas sociais – desenvolve projetos voluntários de consultoria de marketing e negócios para ONGs com baixo Índice de Desenvolvimento Humano, sendo todo o trabalho organizado e gerido pelos próprios estudantes. 

Em outra iniciativa, com o objetivo de atrair cada vez mais novos talentos para as salas de aula, a ESPM ampliou a sua oferta de bolsas de estudos, por meio do Crédito Solidário - destinado exclusivamente para o financiamento de até 80% do valor das mensalidades.

O empreendedorismo também é um pilar da ESPM. Nossos jovens são cada vez mais instigados a desenvolver suas próprias empreitadas e apostar em sonhos, antes quase inatingíveis. Com isso, desenvolve a cultura do empreendedorismo dentro de uma das principais escolas do Brasil. Esperamos, num curto espaço de tempo, obter o equilíbrio entre executivos de sucesso e negócios rentáveis e sustentáveis.

Ao materializar o sonho de milhares de jovens a cada semestre, a ESPM cumpre seu papel de oferecer práticas diferenciadas de aprendizagem, possibilitando que os estudantes apliquem e experimentem os conceitos ensinados em sala de aula ao longo de seu curso e, por que não, ao longo da vida.

Isso é devidamente comprovado com o alto índice de empregabilidade dos nossos formandos, a evolução permanente do ensino e do corpo docente, que aliam a expertise de mercado à academia.

A união de todos os pilares contribui para que a ESPM seja uma Escola que proporciona experiência indescritível não só profissional, mas de vida, para candidatos, alunos, professores e funcionários. ESPM: uma experiência única, só vivendo para saber...

Diretora da ESPM Rio – Flávia Flamínio

Inclusão Social

COMITÊ DE ACESSIBILIDADE

Foi criado em março de 2014 para estudar e propor políticas inclusivas para a ESPM Rio, com o objetivo de assegurar condições plenas de participação e aprendizagem a comunidade ESPM Rio, por meio da eliminação de barreiras arquitetônicas, tecnológicas, metodológicas, instrumentais, comunicacionais e atitudinais.

São atribuições do Comitê:

a)    promover ações de sensibilização e conscientização sobre inclusão e acessibilidade;

b)    refletir e propor mecanismos para o acompanhamento e avaliação de estudantes com necessidades especiais e portadores de deficiência;

c)     auxiliar os docentes no desenvolvimento de estratégias de aprendizagem com foco na necessidade especial de cada estudante;

d)    realizar atendimento e acompanhamento dos estudantes com necessidades especiais e deficiência;

e)    promover debate sobre inclusão e acessibilidade com especialistas externos e pessoas portadoras de deficiência;

f)     estudar e propor soluções de tecnologia assistiva que proporcionem condições de acesso e uso às pessoas portadoras de deficiência e necessidades especiais, nos diversos ambientes da Escola.

A equipe que forma o Comitê é multidisciplinar, composta por docentes e técnico-administrativos de várias áreas da Escola e conta com a participação de estudantes portadores de deficiência e pessoas externas.

Equipe

Eduardo Ariel de Souza Teixeira (coordenação)

eariel@espm.br

Katia Cristina Barbosa de Castro Seabra Campos (operações)

katia.campos@espm.br

Maria Cláudia Tardin Pinheiro (PAPO)

mtardin@espm.br

Raquel Nunes de Oliveira (administrativo)

rnunes@espm.br

Tatiana Ramos Pereira de Souza (secretaria)

tatiana.ramos@espm.br

Vera Lopes de Abreu Lima (professor)

vera.lima@espm.br

Panorama da acessibilidade na ESPM Rio

Acessibilidade Comunicacional

§  disponibiliza aos vestibulandos ambiente adequado com os recursos tecnológicos e/ou humanos demandados pelos vestibulandos;

§  realiza atendimento e acompanhamento aos estudantes com necessidades específicas;

§  oferece cursos sobre atendimento às pessoas com necessidades específicas e deficiência;

§  treina as equipes de atendimento na linguagem dos sinais.

 

Acessibilidade Metodológica

§  busca ampliar a sensibilidade docente para lidar com a diversidade;

§  mantém professor de Libras e convida especialistas externos e deficientes físicos para palestras;

§  fornece informações a respeito de necessidades específicas para os docentes;

§  promove o desenvolvimento de novas estratégias de ensino, aprendizagem e avaliação;

§  oferece disciplina de Libras;

§  oferece acompanhamento docente por profissional com experiência em acessibilidade e inclusão;

 

Acessibilidade Digital

§   bibliografia em audio;

§    software Dosvox que possibilita aos cegos ouvir os livros;

§   computadores Mac com função speaker;

§   software leitor de tela NVDA, que permitem a utilização de computadores por pessoas cegas;

§   lupa eletrônica que permite a ampliação ótica para pessoas com baixa visão;

§   equipamento para conversão de texto impresso em fala de alta qualidade e com voz realista;

 

Acessibilidade arquitetônica

§  rampas de acesso;

§  piso tátil por toda edificação;

§  sinalização em braile;

§  botões nos elevadores e andares em braile;

§  corrimão por toda a extensão das escadas;

§  mobiliários de atendimento e aparelhos telefônicos adaptados para as pessoas com mobilidade reduzida ou portadora de deficiência física;

§  espaços planejados para circulação e permanência de pessoas com deficiência física ou mobilidade reduzida nos laboratórios e auditório;

§  banheiros adaptados para pessoas com deficiência física;

§  elevadores para atender aos andares de uso pedagógico;

§  espaços planejados para garantir a circulação plena de cadeira de rodas;

§  monta carga para comunicação entre os andares da Biblioteca;

§  cadeira escaladora para acesso ao acervo da Biblioteca.

 

ACOMPANHAMENTO PSICOPEDAGÓGICO (PAPO)

Com o objetivo de atender o discente que apresentar qualquer necessidade específica que atrapalhe o desenvolvimento de seu desempenho/aprendizagem, bem como dúvidas sobre a escolha vocacional, seu comportamento profissional e outros problemas psicossociais relacionados a baixa autoestima, dificuldades de relacionamentos interpessoais, na família, drogas, moradia etc, foi criado o Programa de Acompanhamento Psicológico e Orientação (PAPO), que conta com o atendimento de uma psicóloga que faz plantões semanais. O estudante deve marcar um horário diretamente com a coordenadora do PAPO para poder ser atendido. O serviço é gratuito em um espaço adequado. No caso do discente apresentar dificuldades de aprendizado e com laudo de sua necessidade específica, sua demanda é apresentada à coordenação do curso de graduação em que será pensado junto aos professores, alternativas de orientação, acompanhamento do aprendizado e de avaliação.

LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS (LIBRAS)

São oferecidas disciplinas e oficinas na Língua Brasileira de Sinais (Libras) para que estudantes e funcionários possam se instrumentalizar com a Língua, compreender as necessidades e dificuldades dos surdos e para que possam se comunicar com esse público-alvo.

INCENTIVO A JOVENS CRIATIVOS DE COMUNIDADES

A iniciativa do Núcleo de Responsabilidade Social e a área de eventos da ESPM, tem como objetivo trazer experiências inovadoras ao público interno e externo, por entender que sustentabilidade não é um processo isolado, com foco em Economia Criativa, considerada pela ONU uma das grandes estratégias de desenvolvimento do século XXI, uma vez que trabalha com os únicos recursos que não apenas não se esgotam, mas se multiplicam e renovam com o uso: cultura e criatividade. Foi criado um banco de talentos para dar a primeira oportunidade a jovens criativos de comunidades, proporcionando visibilidade, criação de portfólio e indicação do trabalho para a rede de parceiros da ESPM, um momento de troca experiência para os alunos, gestores com realidades adversas.

PROGRAMA DE INCLUSÃO E CAPACITAÇÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

O programa tem o compromisso de atender à legislação vigente sobre inclusão de pessoas portadoras de necessidades especiais.  O Programa é coordenado pela área de Recursos Humanos da Escola, que conta atualmente com 7 funcionários com deficiência moderada em seu quadro.

PROGRAMA JOVEM APRENDIZ

O programa Jovem aprendiz é uma oportunidade para jovens interessados em ingressar no mercado de trabalho. As vagas são ofertadas para jovens cursando 8ª/9ª série do ensino médio ou ter concluído ensino médio e que tenham entre 14 a 24 anos incompletos. Normalmente são oriundos de famílias social e economicamente carentes.

Atualmente, a ESPM Rio possui 4 jovens aprendizes inseridos no programa em parceria com o SENAC, com jornada de 4 horas diárias.

PROGRAMA DE BOLSA "MERITOCRÁTICA"

A ESPM oferece uma bolsa de estudos de 75% sobre o valor da mensalidade ao primeiro colocado do vestibular em cada curso, que terá duração de quatro anos, com a condição do estudante não reprovar em nenhuma disciplina durante o curso, o que ocasionará perda total da bolsa. Caso o primeiro colocado de cada curso não queira se matricular, a bolsa será transferida ao próximo candidato melhor classificado automaticamente e sucessivamente.

SEGURO EDUCACIONAL

O benefício que garante a continuidade dos estudos em caso de perda de renda ou alguma eventualidade com o responsável financeiro. O seguro é oferecido sem custo adicional a todos os estudantes.

Os casos de amparo são:

- Morte do responsável financeiro, que pode ser o pai ou outra pessoa que o estudante indicar na proposta de adesão;

- Invalidez permanente ou por acidente;

- Perda de emprego ou renda, mediante comprovante exigido.

FIES

A Escola Superior de Propaganda e Marketing está cadastrada no Programa de Financiamento Estudantil – FIES, que é destinado a financiar, prioritariamente, a graduação no Ensino Superior de estudantes que não têm condições de arcar com os custos de sua formação e estejam regularmente matriculados em instituições não gratuitas, cadastradas no Programa e com avaliação positiva nos processos conduzidos pelo MEC.

BOLSA DE ESTUDOS – PARCERIA COM A FUNDAÇÃO ESTUDAR

A ESPM mantém parceria com a Fundação Estudar para estudantes do 1º ao 6º semestre.

Criada em 1991, a Fundação Estudar é uma instituição sem fins lucrativos que apoia a formação de jovens brasileiros de alto potencial que inspiram e contribuem para transformar o Brasil.

Com o intuito de ser um celeiro de transformadores e gerar um efeito multiplicador para o país, a Estudar aposta na transformação por meio do estudo e do conhecimento. Por considerar a inspiração através de exemplos de sucessos e referências, constitui uma comunidade de líderes de diversas áreas. Sua principal missão é investir no desenvolvimento do Brasil.

www.estudar.org.br

Links

Bengala Legal

Disponibiliza artigos sobre acessibilidade, inclusão social, desenho universal e políticas públicas que regem os assuntos sobre pessoas com deficiência.

http://bengalalegal.com/

Projetos de acessibilidade do Instituto Tércio Pacitti (NCE/UFRJ)

Abriga projetos voltados para proporcionar a pessoas com deficiência novas oportunidades com base na tecnologia de informática, além de projetos de grande notoriedade apoiados por nossas instituições parceiras.

http://intervox.nce.ufrj.br/

Notas proêmias: acessibilidade digital para produções culturais.

Organização Lilian Barros Tavares

http://edutec.unesp.br/images/stories/redefor2-ee-ei/1ed-ee-ei/Ebook/Notas_Proemias/index.html

Legislação

Lei nº 13.146, de 6 de julho de 2015

Dispõe sobre a identificação, o cadastramento e o atendimento, na educação básica e na educação superior, de alunos com altas habilidades ou superdotação.

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2015/Lei/L13146.htm

Lei nº 12.587, de 3 de janeiro de 2012

Institui as diretrizes da Política Nacional de Mobilidade Urbana; revoga dispositivos dos Decretos-Leis nos 3.326, de 3 de junho de 1941, e 5.405, de 13 de abril de 1943, da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), aprovada pelo Decreto-Lei no 5.452, de 1o de maio de 1943, e das Leis nos 5.917, de 10 de setembro de 1973, e 6.261, de 14 de novembro de 1975; e dá outras providências. 

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2012/Lei/L12587.htm

Decreto nº 5.296 de 2 de dezembro de 2004

Regulamenta as Leis nos 10.048, de 8 de novembro de 2000, que dá prioridade de atendimento às pessoas que especifica, e 10.098, de 19 de dezembro de 2000, que estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida, e dá outras providências.

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2004/decreto/d5296.htm

Lei no 10.257, de 10 de julho de 2001

Regulamenta os arts. 182 e 183 da Constituição Federal, estabelece diretrizes gerais da política urbana e dá outras providências.

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/LEIS_2001/L10257.htm

Lei no 10.098, de 19 de dezembro de 2000

Estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida, e dá outras providências.

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L10098.htm

Corpo docente

Clique aqui para visualizar o corpo docente da unidade Rio.

CPA

A CPA – COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO – é um órgão instituído pelo SINAES – Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior – formado por diferentes membros, representantes dos vários segmentos da comunidade acadêmica e da sociedade civil, responsável por implantar, organizar e articular o processo de auto avaliação Institucional.

Para mais informações sobre a CPA, clique aqui.

Núcleo de Pesquisa

Desde o ano de 2001, o Núcleo de Pesquisa da ESPM Rio é o espaço destinado ao desenvolvimento do conhecimento, nas áreas de competências da Escola, através do trabalho integrado de pesquisa entre docentes e discentes. Assim, o Núcleo de Pesquisa se constitui em uma instância privilegiada para o desenvolvimento do saber de docentes e alunos, buscando associar o rigor da pesquisa acadêmica no levantamento de dados e na interpretação de informações à busca de soluções criativas e inovadoras para questões relacionadas à comunicação social, ao design, à gestão e ao marketing.

Para mais informações sobre o Núcleo, clique aqui.

Ouvidoria

A Ouvidoria da ESPM Rio é um canal de comunicação e de participação, aberto a todos os segmentos de públicos – internos e externos – com o objetivo de promover a contínua melhoria na qualidade dos serviços prestados pela ESPM. Para a apresentação de quaisquer tipos de manifestações, poderão ser utilizados quaisquer meios de comunicação (telefone, site, e-mail, carta ou pessoalmente), sendo que o prazo de resposta será de até dois dias úteis.

Atendimento: O atendimento pessoal ocorre de maneira presencial com o Prof. Rafael Moraes do Nascimento – ouvidor da ESPM Rio. Em casos especiais, poderá ocorrer mediante agendamento  prévio de  data  e  horário na Secretaria da ESPM Rio. Atendimento via e-mail: ouvidoriarj@espm.br

Regulamento Audiovisual

Clique aqui para visualizar o Regulamento do Audiovisual da ESPM Rio.

Conheça o campus

  • Rua do Rosário, 90, Centro
    Rio de Janeiro - Rio de Janeiro
    20041-002
    Brasil
    (21) 2216-2002
Tour Virtual